Meio Ambiente e Construção

Aéreo, aquático e terrestre: conheça os impactos ambientais gerados pelos tipos de transporte

 

Enquanto cargas e pessoas são transportadas, muito resíduo é gerado. 

O ministério do Meio Ambiente define resíduos de transporte como: os originários de portos, aeroportos, terminais rodoviários e ferroviários. Contudo, a maioria das pessoas não consegue enxergar com muita clareza o potencial de geração de resíduos que esses tipos de serviços podem trazer e quais impactos eles podem causar em termos ambientais.

 

Transporte aéreo

O serviço de transporte aéreo no Brasil é administrado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Quanto às questões ambientais, ela possui programas específicos que desenvolvem o gerenciamento de resíduos sólidos e riscos ambientais, que têm como objetivo o manejo apropriado dos resíduos gerados no aeroporto de acordo com a legislação.

De acordo com um estudo realizado pelo Sistema nacional de Informações sobre a gestão dos Resíduos Sólidos (Sinir), os principais resíduos que oferecem possíveis riscos de contaminação ao meio ambiente são causados pelo transporte, manuseio e uso inadequado de produtos que são considerados perigosos e nocivos ao meio ambiente e à saúde humana.

Abaixo, uma imagem de resíduos gerados dentro de aeroportos:

 

Im 1

 

Ainda de acordo com o estudo da Sinir, alguns dos aeroportos estudados realizam a separação dos resíduos sólidos e recicláveis, que são recolhidos por cooperativas de coleta. O mesmo acontece com os resíduos perigosos, sendo armazenados e destinados corretamente. Abaixo, podemos ver uma imagem de ponto de coleta de lixo no saguão de um aeroporto:

 

Im 2

 

 

Transporte aquático

De acordo com o estudo realizado pelo Ministério do Meio Ambiente, no setor aquaviário, existem diversos tipos de resíduos, como restos de cargas, resíduos de papel e plástico, resíduos domésticos gerados nas cantinas, lavanderias, sanitários e restos de mercadorias; assim como resíduos perigosos como lubrificantes, vernizes, solventes e baterias usadas.

 

Transporte terrestre

O serviço de transporte terrestre também pode gerar uma série de resíduos. De acordo com um estudo realizado pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), existem cerca de 9 milhões de carros e 400 mil de caminhões sucateados pelo país.

O material em deterioração dos veículos pode contaminar o solo e o lençol freático, e contribuir com a proliferação de doenças; além da geração de grande quantidade de pneus, estes que muitas vezes não são armazenados corretamente, resultando em problemas ambientais e também sociais (pelo fato de causarem a proliferação de doenças, como a dengue).

A emissão de poluentes atmosféricos pelos veículos é um dos principais resíduos gerados, ainda mais pelo fato de existir uma grande quantidade de veículos muito velhos, causando assim uma emissão ainda mais expressiva de gases poluentes na atmosfera.

 

Im 3

 

Im 4

 

Uma das formas de tentar reduzir esses impactos de geração de poluentes é a inspeção ambiental, que é parecida com a realizada em São Paulo. Outro meio de reduzir os impactos é a criação de postos de coleta e tratamento de veículos, em que estes possam ser desmontados, de modo que as peças reaproveitadas e os fluidos, que são altamente contaminantes, sejam armazenados e descartados corretamente.

 

Combate

De maneira geral, um gerenciamento melhor dos resíduos é a solução para esse tipo de problema, tanto por parte de órgãos governamentais, que devem oferecer opções para recuperação de peças e descarte correto de veículos (sejam eles terrestres, aquáticos ou aeronáuticos) ou por parte da conscientização dos trabalhadores dos meios em questão e de quem utiliza os tipos de transporte citados.

 

Fonte: Ecycle

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *